A influência do Sexo, da Masturbação e o Aumento da Testosterona

A associação do sexo da masturbação e o aumento da testosterona é cercada de tabus, opiniões controversas e afirmações que devem ser desmistificadas.
Partindo do princípio que o alto nível da testosterona associada a falta de sexo podem prejudicar o desempenho global de uma pessoa…


Nada mais justo de encontrar formas de manter o hormônio sob controle, mas em contrapartida a falta também é um influente direto para que o crescimento muscular não ocorra.
A dicotomia masturbação x testosterona, é uma das maiores dúvidas entre os praticantes de esportes de força, como a musculação, por exemplo.
Mas, não é apenas isso, pois também fica a dúvida em relação até que ponto a masturbação influencia no desempenho de um atleta, ou se realmente aumenta ainda mais o hormônio.
Por outro ângulo, seria contraditório dizer que a masturbação ou a relação sexual podem interferir negativamente para manter o hormônio sob controle, justamente porque uma coisa leva a outra: os esportes aumentam a testosterona, em consequência elevam a libido instigando maior necessidade de sexo.
Os atletas profissionais são, muitas vezes, impedidos de praticar sexo ou se masturbar antes das competições, pois os técnicos acreditam que a testosterona poderia alterar seu desempenho.
Para saber mais sobre os efeitos da testosterona no corpo humano e de que forma a masturbação pode afetar o seu treino, preparamos um artigo com todas as informações que você sempre quis saber. Boa leitura!

O que é a testosterona?
A testosterona é um hormônio que está ligado, principalmente, ao sexo masculino, e é o responsável pelo crescimento dos músculos e por melhorar a performance dos atletas durante as competições.
Tanto os homens, quanto mulheres têm testosterona, mas os primeiros costumam ter uma quantidade 15 vezes mais deste hormônio no organismo.
A influência do Sexo e da Masturbação e o Aumento da TestosteronaA capacidade que este hormônio possui de auxiliar na construção dos músculos, ocorre porque ele proporciona um aumento da síntese proteica, que é estimulada quando fazemos musculação.

Sexo, Masturbação e o Aumento da Testosterona
Algumas pessoas acreditam que com a masturbação seus níveis de testosterona vão baixar, e que, consequentemente, o ganho muscular na academia será menor, já outras defendem a ideia de que a masturbação pode ajudar na liberação deste hormônio durante o seu treino.
A verdade é que para que a masturbação realmente afete o seu ganho muscular na academia, ela deveria ter a capacidade de proporcionar uma enorme diferença no seu nível de testosterona.
Masturbação e o Aumento da TestosteronaNa maioria dos casos, a masturbação não causa qualquer diferença que possa ser considerada realmente significativa para o seu treino.
Além disso, diversos fatores podem afetar os seus níveis de testosterona, como o psicológico, por exemplo, pois homens que sabem que vão ter seus níveis hormonais testados costumam ter um aumento nos mesmos.

Qual é a relação da abstinência com o aumento da testosterona?
Um dos estudos mais significativos nesta área foi da Universidade Zhejiang, na China, em que um grupo de 28 homens foi dividido de forma que 14 deles tivessem abstinência de ejaculação por 8 dias, enquanto a outra metade não fosse privada disso.
Os resultados demonstraram que a masturbação não altera significativamente os níveis hormonais nos primeiros 6 dias de abstinência, mas que no sétimo dia após a ejaculação houve um pico de testosterona.
Este estudo também demonstrou que quem continuou a abstinência por mais do que sete dias, não teve mais picos de testosterona.
Isto significa que a abstinência pode estar relacionada a um aumento da testosterona a partir do sétimo dia, mas os níveis hormonais tendem a se regularizar após este tempo.
Os hormônios podem inclusive ter uma queda brusca depois do oitavo dia, o que significaria menor ganho de massa muscular durante o treino.
Portanto, embora o estudo demonstre que pode haver um pico de testosterona após o período de abstinência, a diferença nos níveis hormonais é pequena e não justifica que valha a pena ficar sem sexo durante tanto tempo.

Outros fatores que podem afetar seu Nível de Testosterona
Alguns fatores podem afetar bem mais o seu nível de testosterona ao longo do dia do que a masturbação e a seguir separamos alguns exemplos:
1) Hora do dia
Por incrível que pareça existe uma relação direta entre o nível de testosterona e a hora do dia, pois:
Quando você acorda, é bem provável que as taxas deste hormônio estejam bem altas;
Já quando você está indo dormir ele cai em até 75%.
O motivo pelo qual essas taxas estão bem baixas pela noite é que, quando você for dormir, seu corpo passará por um processo em que serão fabricados diversos hormônios, dentre eles a testosterona, pois o período de descanso é ideal para que isso ocorra.

2) Sono
Estudos inclusive já demonstraram que dormir pouco pode diminuir significativamente o nível do hormônio no organismo.
Homens que dormiam cerca de 4 horas por noite tinham os níveis de testosterona entre 200-300 ng/dl, enquanto os que tinham uma noite de sono de pelo menos 8 horas, tinham o hormônio entre 500-700 ng/dl.
É bastante lógico que a quantidade de sono esteja diretamente relacionada com as taxas hormonais, pois esse fator também demonstra muito sobre a qualidade de vida de cada pessoa.

3) Alimentação
Outro fator primordial para quem deseja ter bons níveis de testosterona é a alimentação. Pessoas que consomem pouco zinco tendem a ter a taxa mais baixa.
Um estudo realizado nos Estados Unidos demonstrou que:
Homens que começaram a ingerir cerca de 30 miligramas de Zinco por dia tiveram um aumento da testosterona.
O magnésio também tem bons resultados com relação ao aumento da testosterona, pois o estudo realizado indicou que pessoas que tomaram o suplemento tiveram um melhor desempenho na musculação e um significativo aumento nas taxas hormonais em relação aos que ingeriram o placebo.
Para auxiliar no aumento do testosterona, libido, o Testodrol é um suplemento super indicado pois possui essa proposta, você pode saber mais clicando aqui!

4) Exercícios
A própria prática de exercícios por si só já leva a um aumento da testosterona.
Um treino de resistência, por exemplo, pode significar 40% a mais de testosterona em apenas 4 semanas, de acordo com um estudo realizado pela Universidade de Extremadura.

CONCLUSÃO
Existe um mito relacionando a masturbação e a musculação, principalmente relacionando a primeira em relação ao baixo ganho muscular durante os exercícios.
A masturbação, causa uma mudança muito pequena na taxa de testosterona para que possa ser considerada como uma das causadoras do ganho muscular lento e irregular.
Os estudos que relacionam a abstinência ao aumento da testosterona também demonstraram que a alta dos níveis hormonais no sétimo dia a partir da ejaculação não justificam o sacrifício que isso representa.
Portanto, para o aumento da testosterona não é preciso ficar em abstinência, mas sim ter cuidado com fatores diretamente ligados à qualidade de vida, como sono, alimentação, prática de esportes, dentre outros.