Como Aumentar a Testosterona Naturalmente

Aumentar a testosterona traz uma série de benefícios excepcionais para o homem, veja como!
O equilíbrio hormonal para o homem está diretamente ligado aos níveis de testosterona.
A libido, o desempenho sexual, desenvolvimento dos tecidos reprodutores e também o crescimento muscular se tornam salientes e preponderantes quando o nível deste hormônio está adequado.


Com supremacia, um homem produz entre 7 e 8 vezes mais testosterona que uma mulher, e é por isso que saber sobre este hormônio é tido como maior necessidade do público masculino.
Sim, também é verdade que os níveis de produção do hormônio tendem a diminuir com o passar da idade, e isso acontece de forma natural, mas clinicamente os estudos apontam nesses casos que a suplementação é muito indicada.
Com melhoras perceptíveis na:
Habilidade vísuoconstrutiva, (capacidade de realizar movimentos específicos para determinado fim);
Na fluência verbal;
Concentração e memorização;
Ativação da função executiva (controle cognitivo, raciocício, etc.)
Enfim, é muito provável que os suplementos a base de testosterona como o Testodrol Cycle, a cada dia, façam-se mais presentes nas terapias em busca de mais qualidade de vida na melhor idade.
Porém, no artigo de hoje buscamos a reflexão e as práticas naturais de como aumentar a testosterona naturalmente, e neste caso nossa atenção deve estar focada em algumas premissas, como: estilo de vida, alimentação e outros hábitos que influenciam positivamente ou negativamente na produção do hormônio. Acompanhe!

Para aumentar a testosterona naturalmente é importante dar atenção ao estilo de vida
Não se discute que o estresse está entre um dos maiores causadores de problemas de saúde, e da mesma forma tem se mostrado um agente que afeta a produção de testosterona, principalmente no homem.
Quando o organismo se sente ameaçado (típico e uma situação de estresse) o nível de cortisol aumenta e pode ter participação importante na produção do hormônio. Inclusive bloqueando os principais efeitos da testosterona.
Ocorre então “um conflito de interesses” entre cortisol e testosterona, sendo que um trabalha contra o outro para bloquear/expandir sentimentos e reações como raiva, comportamento dominante, competição, etc.
Logo, cabe a pessoa a real intenção de manter os índices de estresse sob controle a fim de garantir o aumento da testosterona com naturalidade, e é por isso, que todo o envolto da vida do homem, foco deste artigo, deve estar alinhada a uma proposta de vida mais saudável e equilibrada, vejamos em quais aspectos:
Evite os excessos: Vejam bem, qualquer área da vida quando sofre grande pressão tende a gerar uma reação negativa que vai afetar diretamente o equilíbrio psicológico e também fisiológico, e é, por isso que as sobrecargas devem ser vigiadas e aliviadas;
Cuide da mente: A ansiedade, assim como a depressão podem influenciar com relevante negatividade nos níveis de testosterona, causando danos complicados a médio e longo prazo;
Evite o fumo: Só para você ter uma ideia o batimento cardíaco de um fumante é 30% maior que o de um não fumante, e também influencia negativamente na produção do hormônio;
Seja cauteloso com a bebida alcoólica: Estudos demonstram que o álcool reduz os níveis plasmáticos de testosterona;
Não use medicação sem orientação: Comprovadamente os opioides (analgésicos fortes), e que atuam no sistema nervoso central, tendem a reduzir o nível de testosterona.
Esses cuidados são básicos, mas ainda não são o bastante para que os níveis adequados de testosterona sejam mantidos para homens e também para mulheres.

A dieta também pode ser direcionada para aumentar a testosterona
Para um homem adulto, 300 a 900 nanogramas (ng) por decilitro de testosterona é a taxa média normal, mas para faixas etárias entre 20 e 30 anos, os níveis podem estar bem acima e mesmo assim serem considerados normais.
A queda natural que se inicia por volta dos 30 anos, exige a atenção redobrada justamente nas situações que estamos apontando neste artigo, e a alimentação e as atividades físicas impreterivelmente precisam estar no topo da lista de prioridades.
A dieta saudável e equilibrada é ponto facultativo para garantir a produção do hormônio, principalmente excluindo alguns alimentos e incluindo novos e diferentes.
O primeiro a ser excluído é o açúcar refinado, o estudo desenvolvido em 2013, que consta no relatório da Unidade Endócrino Reprodutiva do Departamento de Medicina, Massachusetts General Hospital, Boston, MA, EUA, é a prova real para esta síntese.
Ao avaliarem 74 homens, entre 19 e 74 anos, constataram que após a ingestão oral de 75g de glicose, com coletas de sangue imediatas e postergadas em até 10 minutos, obtiveram como resultados uma diminuição de 25% nos nines médios de testosterona.
Situação semelhante acontece com a soja, seus derivados e alimentos ricos em isoflavonas, que também não favorecem a manutenção da testosterona, bem como a produção de espermatozoides, por exemplo.
Estudiosos apontam ainda que, a cafeína também pode influenciar para diminuir a testosterona, logo diminuir o café, bebidas energéticas, refrigerantes é aconselhado.

Já a lista de alimentos que devem ser incluídos no cardápio é eclética e relevante:
Gorduras do bem: azeite de oliva, abacate, nozes, castanhas;
Fontes de zinco: carne bovina, peixes, peru, feijão, amendoim;
Vitamina D: ovos, queijos, salmão, suco de laranja.
Além desses grupos de alimentos, é importante o consumo de frutas como: morango, maracujá, acerola, por serem ricas em vitamina C, bem como, legumes e verduras multicoloridas.

Outro fator relevante que deve ser levado em conta para aumentar a testosterona é afastar o sedentarismo
A prática de exercícios e aumento de testosterona são amigos fieis e cúmplices para o desempenho em várias áreas da vida, pois evitam o aumento de peso, desestressam e ajudam na libido.
Treinos curtos com nível de intensidade maior submetem os músculos a grandes esforços, para que eles rapidamente fiquem fatigados, elevando consideravelmente o nível do hormônio.
Além disso, é válido considerar os tipos de exercícios que mantenham o foco em um número maior de músculos, é muito indicado os:
Agachamentos;
Supino;
Barra fixa;
Flexão;
Desenvolvimento para ombros.
Entre outros, que devem ser incorporados na sua rotina, com moderação e equilíbrio.

Como mencionamos, a suplementação também é indicada para aumentar a testosterona, entre as sugestões você poderá optar pelo Testodrol Cycle, veja as informações completas sobre o produto, clicando aqui!

Repouso e sexo também são importantes para aumentar a testosterona naturalmente

Só para você ter noção do quanto o sono de qualidade influência na produção de testosterona, a pesquisa realizada por um grupo de endocrinologistas da Universidade Nacional de Singapura, apresentou às seguintes situações:
Os indivíduos que permaneceram dormiram por menos de 4 horas, considerando o tempo de 24 horas, apresentaram cerca de menos 60% de TotalT e 55% menos de BioT do que os homens que dormiram mais de 8 horas;
A partir disso pode-se afirmar que uma hora adicional de sono, pode aumentar os níveis de testosterona em até 15%;
A pesquisa sugere que dormir mais pode representar grandes ganhos da taxa hormonal.
Obviamente, a atividade sexual ativa implica no aumento natural dos níveis de testosterona, desde a ereção até o ato, nos dias em que se pratica sexo e masturbação os níveis permanecem mais altos.
Inclusive, temos um artigo que fala sobre como a masturbação e o sexo influencia na produção de testosterona, faça a leitura acessando: A influência do Sexo, da Masturbação e o Aumento da Testosterona
Aumentar a testosterona naturalmente é o caminho que promoverá a disposição masculina principalmente. Além disso, melhorará o desempenho, não apenas na intenção de hipertrofia, mas até mesmo na forma de conduzir a rotina.
Os suplementos agem como motivadores apropriados para manter os níveis sob controle e naturalmente para promover a elevação, considerando a necessidade.